Central de Ajuda - Tutoriais - Emissor de Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e)

Emissor de Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e)

O manifesto eletrônico de documentos fiscais (MDF-e) foi elaborado para diminuir o tempo de fiscalização nas estradas e permitir uma organização otimizada dos documentos.

O vhsys é o emissor de manifesto online com telas práticas e intuitivas para você inserir as informações no MDF-e e emitir a nota rapidamente.

Agora, confira como é fácil emitir seu MDF-e pelo vhsys!

Neste artigo você vai aprender a:

1. Configurar o MDF-e no vhsys

2. Acessar MDF-e

3. Criar o MDF-e

4. Verificar as opções do MDF-e

5. Gerenciar seu MDF-e

1. Configurar o MDF-e no vhsys

Antes de tudo, vamos configurar o MDF-e!
No sistema vhsys, acesse: Configurações () ⇢ Parâmetros do sistema.

Ao abrir os parâmetros do sistema, localize a opção Transportes. Ao deslizar a página, aparecerá a opção Gerais MDF-e.

Informe o número de série e o número sequencial do seu MDF-e. Se você nunca emitiu nenhum, deixe como 0.

No final, clique no botão Salvar configurações. 

Obs.: Caso tenha dúvida, converse com o seu contador. 

Pronto! Seu MDF-e está configurado.

2. Acessar MDF-e no vhsys

Para acessar o MDF-e no vhsys, entre em: Transportes ⇢ Manifesto de Transporte.

Após clicar, será exibida a seguinte tela:

Clique em Adicionar para começar a preencher seu MDF-e!

3. Criar o MDF-e no vhsys

Ao clicar em Adicionar, aparecerá a seguinte tela:

1.Tipo de Transportador: Escolha entre: ETC (Empresa de Transporte Rodoviário de Cargas) TAC (Transportador Autônomo de Cargas) ou CTC (Cooperativa de Transporte de Cargas).
2. Data e Hora de emissão: É carregada automaticamente a data e hora ao criar o MDF-e.
3. Série: Número de série do seu MDF-e.
4. Número: Número do seu MDF-e.
5. UF do Carregamento: O estado em que o carregamento foi realizado (início).
6. UF do Descarregamento: O estado em que será descarregada a carga (destino).
7. Observações: Insira as observações desejadas. Sairá na impressão do MDF-e.

Obs.: Lembrando que a série e o número do MDF-e precisam estar previamente cadastrados, conforme passo anterior.

Informações do produto predominante

Você terá que escolher o tipo de carga, inserir a descrição do produto e preencher os campos de CEP do Carregamento e também o do Descarregamento (campos obrigatórios).

Os campos de informações de carga lotação, Código GTIN/EAN e NCM são opcionais. 

Dica: A latitude e longitude só serão opcionais se os campos do CEP de Carregamento e Descarregamento forem preenchidos. 

Informações de Carregamento

Você deve informar o município de carregamento. É possível informar mais de um município, clicando em Adicionar outro município de carregamento.

Clique na lixeira, ao lado direito, para remover um município, caso tenha informado errado.

Informações de Percurso

Informe todos os estados que fazem parte do percurso.

Não é necessário repetir os Estados de carregamento e descarregamento que já foram informados anteriormente.

Mas atenção, os Estados precisam ser informados exatamente como ocorrerá o percurso.

Ex.: Carregamento em São Paulo com destino no Rio Grande do Sul.
Percurso: Paraná Santa Catarina.

Informações de Descarregamento

No tipo de emitente temos duas opções a seguir:

1 – Prestador de Serviço de Transporte: Aqui sempre deve ser vinculado somente Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e).
2 – Transportador de Carga Própria: Será vinculado somente a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e).

Para adicionar o município de descarregamento, clique no Adicionar documentos ():

Adicione quantas chaves de acesso do CT-e precisar. Depois, clique em salvar.

Obs.: No exemplo acima usamos a opção Prestador de Serviço de Transporte. Porém, o mesmo processo é aplicado ao selecionar Transportador de Carga Própria. O que vai mudar é a numeração da chave de acesso.

Totalizadores

O vhsys soma os documentos fiscais, de forma organizada, precisando apenas indicar valor total da carga e o peso bruto total de carga.

Informações do Modal Rodoviário

Informe aqui todos os dados referente ao modal rodoviário, como:

Dica: O Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga normalmente é composto de 8 dígitos.

Em seguida, informe o Código de agendamento do Porto, se houver.

Na sequência, informe o Tipo de carroceria e o Tipo de rodado, basta clicar no campo para abrir a grade e visualizar as opções. 

Depois informe a Placa do veículo e o Estado o qual pertence. 

E por último preencha a Tara (peso do veículo sem sua carga) do veículo.

Quando o veículo não pertencer ao emitente do MDF-e, a opção abaixo deve ser marcada. Abrirá uma tela para preenchimento dos dados do proprietário do veículo.

Informe a razão social ou nome do proprietário do veículo, a Inscrição Estadual se houver. Caso seja Isento, marque a caixa de seleção, ao lado direito. 

Preencha o RNTRC e selecione UF do veículo. Escolha o tipo de proprietário, ao clicar abrirá a grade com as opções de preenchimento:
0 – TAC Agregado
1 – TAC Independente
2 – Outros

Obs.: Só preenchido quando o veículo não pertencer à empresa emitente do MDF-e!

Condutores

Informe os dados do condutor. Você pode informar mais de um condutor, caso seja necessário.

Reboque

Informe os dados do Reboque. Quando tiver mais de um reboque, clique em adicionar outro reboque, conforme a imagem a seguir:

Se no campo “Sou proprietário?” for respondido “não”, abrirá uma segunda tela para preenchimento dos dados do proprietário do reboque:

CIOT – Código Identificador da Operação de Transporte

As informações do Código Identificador da Operação de Transporte (CIOT) devem ser preenchidas quando o transportador for autônomo. Para os demais casos, deve-se informar o contratante do serviço:

O (CIOT) é um código que identifica cada contrato de frete/entrega.

É por meio do CIOT que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determina o pagamento de fretes do transporte rodoviário de cargas.

Também é uma forma de assegurar que o pagamento seja feito de forma integral, conforme o regulamento, e dentro do prazo.

Obs.: É de responsabilidade do contratante do TAC cadastrar a operação de transporte no sistema da ANTT. Isso será feito por meio de uma administradora de meios de pagamento eletrônico de frete, que vai gerar o respectivo Código Identificador da Operação de Transporte (CIOT).

Para maiores informações, acesse o site da Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Contratante

Informe o CPF ou CNPJ do contratante de serviço de MDF-e. Aqui é possível adicionar mais de um contratante, veja na imagem abaixo:

Vale-Pedágio

O vale-pedágio é um benefício (obrigatório) que deve ser pago para motoristas autônomos e transportadoras que fornecerem o serviço de transporte de cargas. 

Informe os dados do vale-pedágio conforme imagem a seguir:

Aqui é possível inserir mais de um, basta clicar em Adicionar outro vale-pedágio.

Conforme instituído na lei no 10.209 em 23 de março de 2001, o custo do pedágio não pode ser incluído no valor do frete contratado.

Antes dessa lei, como uma prática comum, o valor dos pedágios era embutido pelos embarcadores no custo do frete. 

Entretanto, os pedágios eram pagos em espécie, ou seja, o ônus ficava por conta do transportador rodoviário de carga.

O não preenchimento será passivo de multa de origem ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Informações do Seguro

Você deve informar os dados referente ao seguro. Lembrando que essas informações são obrigatórias e prevista em lei.

No campo responsável você tem duas opções:

1 – Emitente do MDF-e.
2 – Responsável pela contratação do serviço de transporte (contratante).

Escolha de acordo com a situação do seguro e na sequência preencha os campos CPF/CNPJ, seguradora, CNPJ da Seguradora, número da apólice e número da averbação.

Informações de pagamento do frete (opcional)

Caso queira, no vhsys você pode inserir as informações de pagamento do frete.

Para finalizar o MDF-e clique no botão salvar ou salvar e emitir após todos os campos estiverem preenchidos.

Após você clicar no botão Salvar e Emitir, o sistema segue para a tela de validação de todos os dados preenchidos. 

Tem que ficar tudo verde, indicando que tudo está preenchido corretamente. Caso contrário, a informação deve ser corrigida. 

Neste caso aparecerá uma descrição do campo que precisa ser revisto em vermelho.

Se estiver tudo certo, basta clicar no botão Emitir MDF-e.

Logo após, o Documento Auxiliar de Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (DAMDF-e) será disponibilizado em PDF, conforme a imagem a seguir:

4. Verificar as opções do MDF-e 

Após o MDF-e ter sido emitido, você poderá:

  • Baixar o DAMDF-e: Abre a janela para baixar o arquivo em PDF.
  • Baixar o arquivo XML: Abre a janela para baixar o arquivo em XML.
  • Encerrar o MDF-e:  Após o processo ter sido finalizado.
  • Cancelar o MDF-e: Lembrando que essa opção só é válida no máximo até 24h após a emissão do mesmo. 

5. Gerenciar seu MDF-e 

Ao acessar o menu do MDF-e, será apresentada a seguinte tela:

Vamos te explicar!

1. Excluir: Clique nele para excluir um MDF-e. Lembrando que só é possível excluir um MDF-e que ainda não foi transmitido.
2. Importar: Importe o XML do seu MDF-e.
3. Mais Ações: Apresenta um lista com as opções de Imprimir e Pgto. Transporte.

Dica: Na guia Pgto. Transporte, você pode informar o pagamento do TACagregado, conforme a relação de viagens realizadas.

4. Pesquisar: Busque de forma rápida o MDF-e que deseja.
5. Busca Avançada: Pesquisa por meio dos filtros: Situação, Remetente, Destinatário e Data de emissão.
6. Caixa de seleção: Usada para selecionar o MDF-e individualmente ou em massa.
7. Situação: Sinaliza o estado do seu MDF-e (Em aberto, Em andamento, Atendido ou Encerrado).
8. MDF Emitido: Indica que o seu MDF-e foi emitido. Caso esteja na cor Azul, significa que seu MDF-e foi encerrado.
9. Botão Ações: Abre uma lista com algumas funções.

Caso você ainda não tenha emitido o seu MDF-e, aparecerá as seguintes opções:

Emitir MDF-e: Faz a transmissão do seu MDF-e
Copiar MDF-e: Cria uma cópia fiel do seu manifesto.
Pré-visualizar MDF-e: Mostra o MDF-e e você ainda pode baixar ou imprimir.
Alterar Status: Altere a situação do andamento do MDF-e manualmente. Vale a pena lembrar que o status é alterado automaticamente.

 

Caso você tenha emitido o seu MDF-e, aparecerá as seguintes opções:

Abrir opções: Abre a guia que explicamos anteriormente.
Reenviar MDF-e: Reenvie o MDF-e para o e-mail informado no cadastro do cliente.

Viu como é fácil?

Ainda ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a gente! Será um prazer te ajudar! 😉

Ah! E não deixe de conferir o nosso artigo sobre o MDF-e no Blog vhsys!

Até breve! 😃

Manuais

Quer modernizar o gerenciamento da sua empresa?

Clique aqui e teste o vhsys gratuitamente!